fbpx
Pedir Orçamento
Menu
Plantas em crescimento

Construção Sustentável: O que é? Porque é importante?

Conheça mais sobre a aplicação de processos de construção sustentável, em termos de recursos, concebidos para reduzir o impacto ambiental de uma habitação ao longo de sua vida útil.

A construção civil é uma das indústrias mais importantes a nível global. Está presente em tudo com que interagimos, ditando até a forma como nos relacionamos, por estar sempre à nossa volta.

Mas os desafios desta indústria, quer em Portugal, quer em todo o mundo prendem-se com dois cenários: o aumento da população e a crise ambiental. A solução: construção sustentável.

Esta é uma das tendências da construção civil em 2020. Num panorama comunitário, a construção sustentável deve ser planeada em grande escala pelas autoridades responsáveis. Num panorama particular, é uma opção tomada por todos.

À partida a construção sustentável é um investimento maior. Ou seja, é mais caro a curto prazo, mas que a médio e longo prazo lhe trará um retorno com a poupança de energia, com um edifício mais saudável para si e com uma longevidade maior.

Dos pilares que definem uma construção sustentável, às certificações existentes em Portugal. Isto é tudo o que precisa de saber.

Quais são os pilares que definem um projeto de construção sustentável?

#1 Respeito pelo ecossistema onde está inserido
Um projeto de construção sustentável deve ser implementado com respeito pelos ecossistemas presentes na sua localização, desde a fauna à flora, incluindo o solo e os recursos hídricos no subsolo.
#2 Eficiência energética

Um dos pilares de um bom projeto de costrução é o estudo da exposição solar do edifício. Este é o ponto de partida para trabalhar na eficiência energética dele. A partir daí existem todas as medidas que a complementam:

• Painéis e coletores solares;

• Sistemas de recolha de água da chuva;

• Sistemas de tratamento e reutilização da água residual;

• Isolamento térmico e acústico da casa;

Impermeabilização;

• Sistemas que promovam a circulação de ar natural;

#3 Utilização de materiais reciclados

Dois exemplos práticos: no mercado existem azulejos feitos a partir de garrafas de vidro e piso em parquet feito a partir de madeira reutilizada. Ambas são soluções ecológicas e com um longo período de vida. Esta reutilização de materiais é uma norma na construção sustentável, que depois pode ser transportada para a mobília e design de interiores.

#4 Utilização de materiais e técnicas mais sustentáveis

A utilização de materiais menos nocivos para o ambiente (ou mesmo amigos do ambiente) e mais duráveis são um fundamento da construção sustentável. A formação dos recursos humanos para aplicação de técnicas mais ecológicas e a devida gestão de resíduos produzidos também são essenciais nestes projetos.

Construção moradia LSF
#5 Reduzir ao máximo a produção de resíduos não recicláveis

É virtualmente impossível realizar um projeto de construção desde o início, sem que a haja produção de resíduos. Mas, mesmo assim, esta deve ser reduzida ao máximo, assegurando que os resíduos produzidos sejam transportados com segurança para um aterro adequado.

Uma das formas de reduzir a produção de resíduos é optar por um sistema de construção alternativo como a construção em aço leve (Light Steel Framing). Quer seja numa nova construção, numa remodelação ou expansão de um edifício existente, este tipo de construção produz menos resíduos e exige menos energia do que a construção tradicional. Saiba mais sobre este tema aqui.

As certificações em Portugal que aprovam construções sustentáveis

Como vimos, uma construção sustentável resulta numa casa com melhor eficiência energética, maior longevidade e com melhor qualidade de ar no interior. E isso também se reflete no preço de mercado da casa, que será maior. Para que possa reforçar esse valor, as certificações que aprovam, ou classificam uma habitação ou edifício, como construção sustentável ajudam a promover essa mais valia no valor da construção.

Em Portugal encontra as seguintes certificações:

#1 Certificação energética de edifícios (particulares ou comerciais)

Esta certificação classifica os edifícios numa escala igual aos eletrodomésticos, consoante a sua eficiência energética. Ou seja, vai do F (menor eficiência) ao A+ (melhor eficiência).

Pode saber mais sobre esta certificação aqui.

#2 Certificação LiderA Sustentável

LiderA é acrónimo para Liderar pelo Ambiente. Esta certificação, também ela voluntária, valoriza construções confortáveis, eficientes e com bom desempenho ambiental, social e económico. Pode saber mais sobre esta certificação no site oficial aqui.

#3 Certicações LEED®, BREEAM® e VERDE®
Estas certificações são todas internacionais, respetivamente com origem nos EUA, Reino Unido e Espanha. Visam a valorização do compromisso ambiental na construção civil e também estão disponíveis em Portugal.

Escreva e carregue Enter para procurar

Carrinho de compras
PT
EN PT